29 de agosto de 2009

Mimi, a noiva em fuga


Ahh pois. Nas aldeias perdidas no meio da Serra passam-se coisas que não lembram a ninguém. Até mesmo ter 4 maridos/namorados ao mesmo tempo.

“Casar” com um dos melhores amigos de infância não me choca. Foi uma daquelas brincadeiras que se têm quando a noite já vai longa, sobretudo quando o padre tem 12 anos. Tal como o boato de que namoro com o meu primo A. há 3 anos. Estas histórias sempre divertiram o grupo. E se bem conheço as pessoas daquela aldeiazinha, hoje já terei um outro namorado. Porque um rapaz e uma rapariga não podem ser amigos.

Mas há pessoas que não se sabem por no seu lugar e que espalham boatos de que namoram comigo há meses. O que vale é ter um grupo que até se ri destas coisas e põe nomes aos inventores como xuxu1 e xuxu2.

Conclusão: Xuxus ganhem juízo. A vossa sorte foi mesmo estarmos em clima de festa.

7 comentários:

Anónimo disse...

espetáculo! não podias ter escrito melhor. =D
qualquer dia fazemos as bodas de diamante e nem damos conta. xD
André

Anónimo disse...

Descrição perfeita! Só te arranjam namorados e maridos. O que vale é que uma pessoa se ri e lhes chama xuxus e brinca com a situação
Rita

'Mimi disse...

As nossas férias dão sempre para escrever um novela x)

Hyndra disse...

lolol

Terras pequeninas, mas grandes imaginações! lolol

Quase que temos que nos vacinar para a má língua dos outros às vezes.

Rebelde disse...

Hi Mimi.; D Pelos vistos as férias, foram animação em grandíssima escala. ; D Então pseudo-romances, não te faltaram. ; D

Beijinho! e já tinha saudades dos teus post´s. **

'Mimi disse...

As aldeias pequenas são assim. Todos os anos tenho uma história nova vinda daquela aldeia. Todos os anos me inventam qualquer coisa nova

Anónimo disse...

o que será para o ano?...deixa me adivinhar...o nosso trigésimo ano de namoro? lol.
Adoro te namorada x)
André