11 de dezembro de 2012

:)


70650287875924593_t4vqazk6_c_large

"(...)mas deixou-se levar pela sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as suas mães os dão à luz, mas que a vida os obriga uma e outra vez ainda a parirem-se a si mesmos."

Gabriel García Márquez
"O amor nos tempos de cólera"


3 comentários:

cereja disse...

Gostei muito do filme :)

mary disse...

nunca tinha pensado nas coisas assim... é uma verdade absolutamente bonita!

Green disse...

Verdade.